Vasos fundos: Qual a planta ideal?

Os resultados que uma decoração bem feita traz para qualquer ambiente é inigualável, porém, sabemos que essa não é das tarefas mais simples. Decorar requer muito além de simplesmente distribuir objeto, vasos e colocar alguma flor. Ornamentação, informação e organização caminham lado a lado.

Saber utilizar o vaso fundo na ornamentação é de grande importância. Como dito, não basta apenas distribui-lo em qualquer canto. Além da posição que ele tomará, o formato dele e a planta que o complementará são outros pontos essenciais a serem estabelecidos e verificados com cautela.

Quer entender melhor como usar o vaso na decoração e como escolher a espécie de planta? Confira já algumas informações relevantes!

 

Escolhendo a planta ideal

A escolha da planta que irá compor o vaso na decoração tem de ser pensada sempre de acordo com o tamanho do vaso. Logo, se o vaso for pequeno e raso, não faz sentido optar por uma espécie enorme que ficará para fora e cobrirá o vaso, não é? O mesmo acontece ao contrário: se o vaso for grande e fundo, não é viável eleger uma planta pequena que será totalmente escondida.

Dessa forma, a palavra de ordem é equilíbrio. Equilibrar os tamanhos é fundamental para que tanto o vaso quanto a planta se apresentem na medida ideal. Como estamos nos referindo, aqui, a vasos fundos, temos de elencar espécies que combinem com essa característica. Ademais, o local em que o vaso será oposto também deve ser considerado, já que há espécies que não lidam bem com ambientes fechados ou muito sol.

Pensando em facilidade e praticidade para manter a planta sempre bonita, temos algumas espécies perfeitas para indicar, a saber:

 

– Cacto, que suporta quantidade de sol e não necessita muitas regas.

– Clúsia, facilmente adaptável ao e a sombra, porém precisa de água periodicamente.

– Lança de São Jorge o Espada de São Jorge, também resistente ao sol. A rega pode acontecer em torno de uma vez por semana.

– Pacová, essa espécie prefere uma luminosidade indireta, é bem aceita em ambientes internos e não precisa tantas regas.

– Zamioculca, ideal para áreas internas, pois não fazem questão do sol para se manterem. Assim como o Cacto, é preferível deixá-la sem água do que correr o risco de encharcá-la.

Essas são algumas espécies que além de conseguirem sobreviver em espaço externos, lidam muito bem com ambientes fechados. Não necessitam de tantas regas e sol, por isso são fáceis de cuidar e manter. Além disso, os tamanhos delas são ideais para serem usadas em vasos fundos.

 

Como plantar sem erros? Dicas!

O plantio da espécie escolhida é outro aspecto que precisa de atenção e cuidado. Não basta colocar um pouco de terra dentro do vaso e introduzir a planta. Tenha a certeza de que ela não se desenvolverá dessa forma. Portanto, vão aí algumas dicas básicas:

 

– Em primeiro lugar, escolha um vaso que disponha espaço suficiente para a planta crescer.

– Terra e adubo. Utilizar somente terra pode não surtir bons resultados, por isso misture com adubo. Ele ajudará com o desenvolvimento da planta.

– Introduza a raiz na terra adubada e regue.

– Forneça quantidade de sol adequada.

– Quando regar, tenha cuidado para não encharcar a planta, pois a raiz pode apodrecer.

 

Você acabou de conferir algumas espécies de plantas que são facilmente adaptáveis a variações de clima, não precisam de tanta manutenção e ficam perfeitas em vasos fundos. Escolha a espécie, plante-a e cuide com amor. Com certeza o ambiente em que ela for colocada ganhará muita luz, elegância e aquele toque de vida!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *